Sem filtro

O cigarro
pendente
entre os lábios
e a fumaça
escapando,
como bruxaria
num ritual
pra me atrair.
Quis dizer:
solta em mim,
me marca
com esse cheiro
que agora é teu,
que quero nosso.
Entre saliva
e nicotina
uma vontade
tão grande
de molhar teu lençol
escorrer no colchão
deixar lembrança.
Me pega,
assim,
com essa mão.
Eu troco de dedos,
de posição.
Mistura
teu gemido
com o meu
que eu quero
me espalhar
nos teus pêlos.
Feito aviso,
colada,
um vício
escolhido
uma entrega
tragada.