Sideral

caí
na nebulosa das tuas sardas
dos teus peitos soltos
cobertos por pano fino
 .
a gravidade
do teu sorriso
pesando contra meu corpo
escorregando
minha calcinha

caí
no melado entre tuas coxas
de cara, de língua

e eu, flutuando
desejei cada camada
todos os graus
do teu gemido
.