Sobre a autora

Nascida em Juazeiro do Norte, na região do Cariri (CE), em 12 de Fevereiro de 1991, Jarid Arraes é escritora, cordelista, poeta e autora dos livros “Redemoinho em dia quente“, “Um buraco com meu nome“, “As Lendas de Dandara” e “Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis“. Curadora do selo literário Ferina, atualmente vive em São Paulo (SP), onde criou o Clube da Escrita Para Mulheres e tem mais de 70 títulos publicados em Literatura de Cordel.

Precisa de fotos?

Veja mais

Mentoria de escrita para mulheres

Formulada para mulheres que desejam desenvolver sua escrita e carreira literária, a mentoria envolve um acompanhamento completo com exercícios e estruturação do trabalho da escritora que a procura. A mentoria proporciona acompanhamento exclusivo, individual e personalizado desde o trabalho em projetos de livros até os primeiros passos para aprender a promover seu trabalho - com ou sem editora.

  • Jarid Arraes é uma autora híbrida: suas referências são uma mistura de Cariri com Lady Gaga. Ela bebe nas tradições e em sua própria história familiar, ao mesmo tempo em que as subverte, olhando sempre com seriedade para as questões políticas deste momento. Sua escrita tem o frescor potente de quem se desloca para conhecer outras paragens, geográficas e metafóricasFernanda Diamant, curadora da 17ª Flip

  • Os textos refletem a complexidade das mulheres, a capacidade de continuar vivendo.Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

  • Seu Redemoinho nasceu da vontade de falar de um sertão a partir do olhar feminino e é notável a variedade de personagens e perspectivas que consegue reunir. Há aí um universo de temas tratados com objetividade, mas permeados de bastante poesia. Ancestralidade, tradição (o cordel nordestino é parte importante das referências da autora) e engajamento político são noções presentes em tudo que escreve.Nahima Maciel, Correio Braziliense

  • Um sertão com sotaque e sem clichês.Cristhiano Aguiar, Revista Pessoa

Poemas

fábula

desistir é coragem difícil somos programados para tentar deslizando aos barrancos a pele das pernas esfolada os pulsos…

jaridarraes poesia

oráculo

ela abre a boca e vejo carne crua manchas brancas sobre vermelho ligamentos breves cordões de gordura ela…

Próximos eventos

Rio de Janeiro-RJ
  • 21/11 – Mesa redonda Poeme-se
  • 21/11 – Bate Papo com a TAG no LER
  • 21/11 – Mesa redonda no LER Salão Carioca do Livro

 

Mogi das Cruzes-SP
  • 22/11 – Conversa FLIP – EDP

 

São Paulo-SP
  • 23/11 – XV Fórum de Editoração no Museu da Imagem e do Som
  • 27/11 – Poesia Insubmissa no CCSP
  • 29/11 – Clube Afroliterário Tapera Taperá